Técnica Psicanalítica 2023 – Instituto Brasileiro de Terapias Holísticas
TÉCNICAS PSICANALÍTICAS

Técnica Psicanalítica 2023

❤️ Deixe sua Avaliação Positiva post

Loading

Técnica PsicanalíticaNa trajetória da psicanálise, muitas vezes são os estudos de caso que lançam luz sobre os intricados meandros da mente humana.

IBRATH - Instituto Brasileiro de Terapias Holísticas
TÉCNICAS PSICANALÍTICAS

Introdução

Técnica psicanalítica – e quando falamos de psicanálise, não podemos deixar de começar com Sigmund Freud, o pai da disciplina. Em 1905, ele publicou o estudo de caso de uma jovem chamada Dora.

Ela não era apenas uma paciente, mas o ícone que marcou o início formal da psicanálise. Dora apresentava sintomas histéricos, incluindo afonia e tosse.

Por meio de suas sessões com Freud, as complexidades de seus sintomas, relações familiares e suas reações transferenciais tornaram-se a matéria-prima para as primeiras teorias psicanalíticas.

O homem dos ratos (técnica psicanalítica)

Alguns anos depois, em 1909, Freud apresentou ao mundo “O homem dos ratos”. Este não era um simples estudo, mas uma investigação profunda sobre a neurose obsessiva.

O caso detalhava um homem atormentado por pensamentos obsessivos e comportamentos ritualísticos. Com uma análise meticulosa, Freud desvendou os medos e desejos reprimidos que alimentavam essas obsessões, ampliando nossa compreensão sobre como os conflitos internos podem manifestar-se de maneiras complexas.

Melanie Klein (técnica psicanalítica)

Enquanto Freud abria caminho, outros gigantes se levantavam na área da psicanálise” data-wpil-keyword-link=”linked”>psicanálise. Melanie Klein foi uma dessas personalidades. Diferente de Freud, ela se focou nas crianças, trazendo à luz suas angústias, desejos e mecanismos de defesa únicos.

Os estudos de caso de Klein sobre crianças não eram apenas relatos clínicos, mas também fundamentos para a construção de sua teoria, enfatizando o mundo interno das crianças e sua relação com os objetos.

Lacan (técnica psicanalítica)

Jacques Lacan, por sua vez, trouxe uma nova dimensão à psicanálise com sua abordagem estrutural. Em 1932, ele analisou o caso de Aimée, uma mulher que tentou assassinar uma atriz famosa.

Através deste estudo, Lacan apresentou suas ideias sobre a psicose e sua estrutura única, desafiando as noções convencionais e introduzindo novas perspectivas sobre a identidade e o desejo.

Mas a psicanálise não é apenas um relicário de casos históricos. Ela vive e respira no mundo contemporâneo, adaptando-se às novas realidades e desafios.

Dilemas do tempo

Hoje, os analistas enfrentam casos que refletem as especificidades e os dilemas de nosso tempo: questões de identidade, traumas modernos, e a interseção de tecnologia e psique. Estes casos contemporâneos não são apenas estudos de indivíduos, mas espelhos de uma sociedade em transformação.

Os estudos de caso são mais do que apenas histórias. São janelas para a alma humana, mapas que guiam os terapeutas nas águas, muitas vezes turvas, da mente.

Desde Dora até os dilemas dos dias de hoje, cada caso é um capítulo na contínua saga da compreensão humana.

Conclusão

E à medida que a sociedade evolui, assim também evolui a psicanálise, sempre em busca de respostas, sempre pronta para desvendar os mistérios da mente.

João Barros

Floripa, 2023

Bibliografia

“Os Estudos de Caso de Sigmund Freud”
Autor: Sigmund Freud
Ano: 2006 (Edição de coleção em português)

Resenha:

“Os Estudos de Caso de Sigmund Freud” oferece um mergulho profundo nas investigações clínicas conduzidas pelo pai da psicanálise, Sigmund Freud. Através de detalhadas análises e interpretações, Freud apresenta ao leitor suas descobertas inovadoras sobre a mente humana, usando pacientes reais como janela para o inconsciente.

O livro começa com o emblemático caso de Dora, ilustrando como Freud decifrou os sintomas histéricos que atormentavam a jovem. Sua meticulosa abordagem de investigação e análise abriu caminho para compreender melhor o papel dos traumas, dos desejos reprimidos e da transferência na psicanálise.

O intrigante caso do “Homem dos ratos” é um estudo revelador sobre neurose obsessiva. Freud, com sua perspicácia clínica, desembaraça os complexos fios da neurose, mostrando como traumas passados podem manifestar-se em sintomas bizarros e comportamentos ritualísticos.

Enquanto Freud é o principal foco, a obra também destaca contribuições de outros gigantes da psicanálise, como Melanie Klein e suas investigações sobre a psicologia infantil, e Jacques Lacan, com sua abordagem revolucionária sobre a estrutura da psicose, exemplificada no estudo de caso de Aimée.

No entanto, além dos casos históricos, o livro também destaca a relevância contínua da psicanálise no mundo moderno. Os desafios contemporâneos, sejam eles tecnológicos, sociais ou identitários, também encontram seu espaço, mostrando que a psicanálise é tão relevante hoje quanto era no tempo de Freud.

“Os Estudos de Caso de Sigmund Freud” é um testemunho da genialidade de Freud e sua capacidade de lançar luz sobre os recantos mais escuros da mente humana. É uma leitura essencial para qualquer um interessado em psicanálise, psicologia ou na complexa tapeçaria do ser humano.

João Barros - empresário/escritor - professor com formação em filosofia/pedagogia, teologia/psicanálise (...) atualmente, diretor pedagógico na empresa SELO BE IBRATH - com foco na supervisão e qualificação dos produtos pedagógicos e cursos livres em saúde, qualidade de vida e bem-estar. Quanto às crenças e valores, vale a máxima: o caráter do profissional em saúde - isto é - dos psicanalistas/terapeutas - determina sua missão. "Mens sana in corpore sano".